« Voltar

Como andar de bike na cidade com mais segurança?

Como andar de bike na cidade com mais segurança?

Pensando em usar a bicicleta como meio de transporte? Então confira as dicas abaixo e pedale pela cidade com aquele sorriso no rosto!

Não é de hoje que a bike vem ganhando espaço nas ruas e avenidas de quase todas as cidades do Brasil. Rápida, prática, divertida, ecológica e saudável, ela é uma das melhores opções para quem quer fugir do trânsito e da aglomeração do transporte público.

Mas, andar de bicicleta pela cidade pode ser uma experiência desafiadora, principalmente para quem ainda não domina completamente todas as técnicas e comportamentos que um ciclista deve ter para manter-se em segurança. 

Se este for o seu caso, confira as dicas abaixo e prepare-se para rodar por ruas e avenidas de forma muito mais relaxada.

 

1 – Bike Anjo

Para aprender a pedalar na cidade, nada como contar com o conhecimento de alguém mais experiente do que você, especialmente se esta pessoa for pedalando ao seu lado. Por isso, iniciativas como o Bike Anjo são super legais. 

O Bike Anjo é um grupo de pessoas espalhadas por todo o Brasil, que acreditam no poder da bike para melhorar a sociedade. Para isso, eles oferecem todo tipo de ajuda para quem quer usar a magrela, esteja você aprendendo a pedalar depois de adulto ou arriscando encarar seu primeiro pedal para o trabalho. Vale a pena conferir!

 

2 – Equipamentos de segurança e acessórios básicos

Além do capacete, das luvas e do óculos de segurança, é muito importante que você carregue em sua bike alguns acessórios básicos que todo ciclista deve ter – eles podem ajudar em caso de problemas mecânicos. 

Em resumo, você precisa de:
1 – Canivete de ferramentas para bicicleta – escolha marcas de qualidade como a Park Tool;
2 – Bomba de encher pneus de bicicleta;
3 – Câmara de ar reserva;
4 – Jogo de espátulas para tirar pneus de bicicleta;
5 – Um kit com remendos para câmaras de ar de bicicleta.


3 – Não pedale no cantinho e nem na sarjeta

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, o ciclista deve ocupar o bordo da pista, de preferência pelo lado direito da via. Mas, lembre-se que “bordo da pista” não é no canto, e muito menos por cima da sarjeta. 

Para o ciclista, o ideal é dividir a faixa de rodagem em 3 e ocupar ⅓ dela. Com isso, caso alguém ultrapasse sem respeitar a distância mínima de 1.5 metros, você tem espaço de sobra para escapar. Além disso, andando na sarjeta você pode facilmente cair em uma boca de lobo, ou mesmo sofrer furos de pneu com a sujeira que fica aculumada ali. 

Além disso, ocupar este espaço desencoraja que o motorista tente fazer uma ultrapassagem usando a mesma faixa que você – acredite, tem gente que vai colocar o carro em qualquer lugar, mesmo que isso signifique espremer o ciclista no canto.

 

4 – Respeite o código de trânsito

As leis de circulação existem para manter a sua segurança e a dos outros usuários da via. Por isso, nada de passar no farol vermelho, andar na contramão e sobre calçadas, a não ser que seja empurrando. Na rua, o maior deve cuidar do menor, por isso a preferência é sempre do pedestre.

Outra dica importante é que o ciclista não pode circular em vias de trânsito rápido, caracterizada por acessos especiais com trânsito livre, sem interseções em nível, sem acessibilidade direta aos lotes lindeiros e sem travessia de pedestres em nível.

 

5 – Veja e, acima de tudo, seja visto

Em muitas cidades, o ciclista ainda é um elemento “estranho” ao trânsito, por isso muitas vezes você acaba se sentindo meio invisível na rua. Assim, é bem legal investir em um bom sistema de iluminação com pisca-pisca para a bike, e usar roupas claras e elementos refletivos. 

Além de colocar um farol no guidão e um sinalizador vermelho na traseira da bike, você pode reforçar suas chances de ser visto adicionando luzes de sinalização no capacete – um farol piscando virado para frente pode ser direcionado, algo bem útil quando estamos chegando em cruzamentos e rotatórias.

Além disso, a luz vermelha traseira no capacete fica em um ponto bem alto, o que aumenta bastante suas chances de ser visto. 

 

6 – Seja previsível

Além de usar um bom sistema de iluminação e roupas reflexivas, é preciso manter-se em lugares que aumentam as suas chances de visualização.

Por exemplo: nunca trafegue entre o trânsito parado e a guia pela direita, já que ninguém espera um veículo ultrapassando nesta condição – com isso, as chances de você levar uma portada ou uma fechada de alguém fazendo uma conversão aumentam exponencialmente.

Pelo mesmo motivo, evite mudanças bruscas de direção e, sempre que for entrar em alguma rua ou garagem, sinalize suas intenções usando as mãos e os braços, apontando para onde você está indo.

 

7 – Olho no olho

Boa parte dos acidentes com ciclistas acontecem em cruzamentos, por isso é sempre legal ter certeza de que sua aproximação foi percebida (lembra do farol no capacete?). Uma boa dica é olhar para o rosto do motorista, assim você tem mais certeza de que ele viu você.

 

8 – Veículos grandes são um risco. Fique longe!

Evite ao máximo andar perto ou ao lado de ônibus, caminhões vans e outros veículos maiores. Isso porque, além do famigerado “ponto cego” dos retrovisores, este tipo de veículo é extremamente perigoso em curvas.

Quando um caminhão ou ônibus faz uma curva, a parte central dele se aproxima da guia, espremendo qualquer um que esteja ali – é uma situação super arriscada. 

 

9 – Aposte em uma elétrica

Outra situação em que o ciclista está mais sujeito à riscos são as ultrapassagens. Por isso, uma das melhores maneiras de manter-se em segurança no trânsito é tentar acompanhar a velocidade dos outros veículos – para isso, as elétricas são uma ótima aliada. 

Aqui, temos um artigo com tudo o que você precisa saber para encontrar a bike elétrica da Oggi ideal para você. (XXXXXXXXXXXXXXXXX LINK)

Com a elétrica, além de ser mais fácil manter a velocidade, as acelerações nas saídas dos semáforos são muito mais eficientes, o que inclusive nos leva para a próxima dica:

 

10 – Acelere corretamente na luz verde

Via de regra, você está mais vulnerável quando sua velocidade é mais baixa, principalmente por conta da maior dificuldade em manter o equilíbrio e pedalar em linha reta. Por isso, fique ligado em semáforos e tente acelerar rapidamente quando a luz ficar verde. 

Outro detalhe importante, nesta situação, é assumir uma posição defensiva na rua para não ficar espremido entre o fluxo de carros e a guia. O segredo é ocupar a faixa inteira nas primeiras pedaladas e mover-se para a direita apenas quando você já estiver mais embalado e estável na bike.

11 – Posição defensiva

Em algumas situações, é importante ocupar seu espaço na via de forma mais defensiva. Um bom exemplo são as rotatórias: ao se aproximar de uma, desloque-se mais para o meio da faixa para evitar ultrapassagens. 

Ao ser ultrapassado durante uma rotatória, fatalmente você vai ficar sem espaço quando ela terminar. Além disso, você fica mais exposto aos carros que vem na perpendicular. Outro lugar de risco onde sua posição faz diferença são as alças de acesso em pontes. 

13 – Prefira ciclovias, mas cuidado com as de mão dupla

Com certeza, pedalar na ciclovia ou na ciclofaixa é mais seguro, já que além da sinalização, muitas delas colocam obstáculos físicos entre ciclistas e demais veículos. Por isso, vale a pena utilizar a estrutura cicloviária de sua cidade, mesmo que isto signifique esticar um pouco seu trajeto. 

Nas ciclovias de mão dupla, sua atenção deve ser redobrada, principalmente quando você estiver trafegando no sentido contrário aos demais veículos. Lembre-se que poucas pessoas esperam encontrar um veículo trafegando na mão reversa. 

Por isso, mesmo que exista ampla sinalização, preste muita atenção se os motoristas e pedestres estão percebendo sua aproximação, especialmente em cruzamentos e saídas de garagem. 

 

14 – Conheça seu caminho

Por último, mas não menos importante, é legal conhecer e estudar o caminho que você vai usar para seus deslocamentos urbanos. Aqui, a dica é aproveitar o fluxo menor de veículos durante o final de semana para fazer um pedal exploratório – evite avenidas de trânsito rápido, pontes, cruzamentos perigosos e subidas mais inclinadas. 

 

Divirta-se!

Com certeza, existem mais centenas de outras dicas que podem aumentar sua segurança no trânsito, e muitos macetes você vai pegar com o dia a dia. Assim, se você realmente deseja pedalar com mais tranquilidade, a melhor coisa que você pode fazer é usar a bike cada vez mais!

Por isso, vem com a Oggi e bons pedais!