Como descer trilhas inclinadas com segurança de bicicleta?

Confira algumas técnicas para você encarar aquele “inclinadão” sem sair da bike!

Se você está acostumado a fazer trilhas de bicicleta que vão além do estradão de terra, com certeza já se deparou com um trecho de grande inclinação que, ao menos à primeira vista, é impossível de ser transposto sem capotar para frente – mas, alguns segundos depois, aquele seu amigo que é bom de bike “dropa” o obstáculo como se ele não existisse.

O segredo? Confiança, coragem e, é claro, a técnica correta! 

1 – Respeite os limites

Assim como você aprendeu em nossa reportagem com dicas para fazer seus primeiros pedais na trilha, respeitar seus limites de habilidade é extremamente importante para a sua segurança. Por isso, evolua gradativamente sua técnica e o nível de dificuldade dos obstáculos que você quer superar. 

Além disso, é importante respeitar os limites do seu equipamento. Isso quer dizer que, se você tem uma bicicleta de cross-country, fatalmente você (e nem ninguém), vai conseguir superar todos os obstáculos de uma etapa da Copa do Mundo de Downhill. 

2 – Posicionamento correto

Nas descidas, é muito importante manter sempre a posição de ataque. Ou seja: cotovelos e joelhos semi-flexionados, tronco baixo e queixo para frente. O peso do seu corpo deve ficar sempre o mais baixo possível, e centralizado entre as duas rodas da bike – permita sempre que a bicicleta “dance” embaixo de você. 

É importante entender que bicicletas diferentes exigem técnicas diferentes de pilotagem. Em uma bike mais longa, que use uma mesa curta como a Cattura Pro T20, é possível manter o corpo bem baixo, e com isso você não precisa – e nem deve – deslocar o peso totalmente para trás.

Porém, se sua bike tem o banco alto, uma mesa mais longa e a frente curta, inevitavelmente você vai precisar jogar o quadril para trás do selim se a descida for muito inclinada. Caso contrário, fatalmente você vai capotar para frente. 

Lembre-se que o segredo é sempre manter o peso entre os dois eixos da bike e, quanto mais inclinado, mais você vai precisar recuar o corpo para atingir este objetivo. 

3 – Prepare sua bike

Existem algumas coisas que você pode fazer em sua bicicleta se seu objetivo for encarar trilhas mais inclinadas. A primeira, e a mais simples delas, é baixar o banco antes de descer o obstáculo – nessas horas, o canote retrátil ajuda demais.

Além disso, vale a pena calibrar a suspensão dianteira com um pouco mais de pressão, o que ajuda a evitar que a frente da bike afunde na descida, deslocando ainda mais peso para o pneu dianteiro.

Outra coisa que ajuda bastante é posicionar os manetes de freio menos apontados para baixo. Com isso, você consegue ficar “atrás” do guidão mesmo com o corpo baixo ou totalmente recuado. 

Além disso, uma mesa mais curta e um guidão mais alto podem ser excelentes investimentos para quem quer ganhar um pouco de confiança para encarar os drops.

4 – Controle a velocidade

Antes de chegar naquele trecho super inclinado, é importante “matar” a velocidade da bike. Até porque, durante a descida, dificilmente você vai conseguir reduzir a velocidade, o que pode ser complicado se existir uma curva depois dela, por exemplo. 

Não tenha medo dos freios, principalmente do dianteiro. No inclinado, quase 100% da potência de frenagem vem do breque da frente – até porque, com a inclinação, a roda traseira trava com muita facilidade. 

Por falar em derrapadas, é muito importante evitá-las mesmo se a inclinação for grande, já que isso acelera o desgaste dos pneus e a degradação da trilha – confira outras regras para comportar-se corretamente nas trilhas de bicicleta

5 – Não ejete para frente

Se você perceber que a bike vai sair do seu controle ou virar para frente, mova-se para trás do selim e jogue a bike para frente, ejetando seu corpo para trás dela. Tenha isso sempre em mente e NUNCA, mova-se para frente do selim para tentar colocar os pés no chão – isso vai fazer a bike capotar e você vai rolar junto com ela. 

6 – Confiança e comprometimento

Encarar uma trilha inclinada é basicamente uma questão de se comprometer com o desafio. Por isso, é preciso ter confiança para se jogar nela, e comprometimento para não desistir e nem entrar em pânico no meio do caminho. 

E é exatamente aí que voltamos para a primeira dica deste texto, que é justamente fazer as coisas de forma gradativa – só assim você constrói a confiança que você vai precisar para encarar os inclinados e outros obstáculos mais técnicos na trilha. 

Se você realmente deseja encarar os trechos inclinados com mais segurança e controle, a melhor coisa que você pode fazer é continuar treinando e prestando atenção nos pilotos mais experientes do que você!

Nos vemos na próxima matéria e nas trilhas!