« Voltar

Como verificar o desgaste da corrente da bicicleta?

Como verificar o desgaste da corrente da bicicleta?

Manter a corrente em ordem é o primeiro passo para evitar o desgaste da transmissão da bike.
Por isso, aprenda a medir seu desgaste corretamente

A corrente é um dos componentes mais importantes da transmissão da bicicleta. Além disso, por ser um componente mais barato e de fácil substituição, normalmente ela se desgasta muito mais rapidamente do que as coroas e cassetes. 

Porém, uma corrente desgastada sofre alterações em seu formato e, com isso, toda a transmissão da bicicleta acaba perdendo vida útil antes da hora. Por isso, manter sua bicicleta sempre com uma corrente dentro dos limites de desgaste é super importante, principalmente se você quer economizar dinheiro, reduzindo as substituições de peças muito mais caras. 

Outro detalhe super importante é que uma corrente velha corre o risco de quebrar. Com isso, além do risco de ficar a pé, você ainda fica sujeito a acidentes – quando estamos fazendo força e a corrente se parte, o tombo costuma ser inevitável. 

1 – Como a corrente se desgasta?

Muita gente acredita que, com o passar dos quilômetros, a corrente “estica” pela deformação do metal, mas não é exatamente isso que acontece. Na verdade, apesar da corrente ganhar comprimento com o uso, isso não decorre do esticamento do metal, e sim do desgaste dos pinos, roletes e placas que compõem a corrente.

Assim, conforme a corrente passa pelas coroas, pinhões e roldanas, o atrito entre suas peças faz com que a corrente ganhe comprimento, aumentando a distância entre os roletes –  e é aí que mora o problema. 

2 – Por que a corrente gasta estraga os outros componentes?

A resposta é bem simples: como a corrente fica “maior”, os roletes deixam de se encaixar corretamente nos dentes do cassete e da coroa. Com isso, o atrito aumenta e o restante dos componentes acaba sofrendo. 

Muitas vezes, você só vai perceber que as coroas e o cassete também se desgastaram justamente na hora de trocar a corrente. Ao colocar o componente novo, as marchas começam a escapar, simplesmente porque uma peça não se encaixa mais na outra. Aí, você acaba precisando trocar tudo de uma vez, o que não é nada econômico. 

Como medir o desgaste da corrente?

Assim como qualquer outro componente da bicicleta, a velocidade do desgaste da corrente vai variar de acordo com a condição de uso, manutenção, limpeza e até mesmo a força do ciclista. Por isso, usar a quilometragem para programar a troca de corrente não costuma dar muito certo. 

A – Use uma ferramenta de medição

A maneira mais correta de se verificar o desgaste da corrente é utilizar uma ferramenta específica para isso, capaz de medir o aumento no comprimento da corrente. Existem diferentes modelos, todos com o mesmo princípio básico – indicar o quanto a corrente “esticou” com o uso. Via de regra, quando ela ganha entre 0.5% e 0.75% de seu comprimento original, chegou a hora de trocar o componente. 

Os mais simples como o CC 3.2 da Park Tool possuem encaixes com distâncias específicas. Quando a corrente está nova, você não vai conseguir encaixar a ferramenta nela. Porém, quando ela se desgasta, a chave passa a se encaixar, indicando que o componente atingiu o limite de sua vida útil – a chave tem dois lados, um indicando desgaste de 0.5%, e outro indicando desgaste de 0.75%.  

Além disso, existem também modelos como o CC 2, também da Park Tool, que tem o uso ainda mais simples. Com esta ferramenta, basta encaixar os dois pinos inferiores na corrente e mover a lingueta de medição – o valor que aparece na abertura indica, com precisão, o quanto a corrente se desgastou. 

B – Medir a corrente com uma régua

Outra maneira é medir a corrente com uma trena ou régua, o que dá mais trabalho e é menos preciso. Os elos da corrente da bicicleta possuem uma polegada de comprimento, ou 25,4 mm. Portanto, 12 elos devem somar exatamente 12 polegadas, ou 304,8 mm. 

Para medir com exatidão, marque um elo e conte 23 pinos – se a medição passar de 306.39mm, chegou a hora de trocar a corrente.

C – Puxar a corrente na coroa

Este método é o menos preciso de todos, e muitas vezes você só vai descobrir que sua corrente já passou faz tempo da hora de ser trocada. Coloque a corrente no pinhão pequeno atrás, na coroa grande na frente e puxe o centro da corrente. Se a corrente se afastar demais, isso significa que a corrente pode precisar de substituição.

Conclusão

Agora que você já sabe a importância de manter sua bike sempre com uma corrente em ordem e dentro das especificações do fabricante, confira outras dicas importantes de manutenção para bicicletas e prepare-se para pedalar muitos e muitos quilômetros livre de dores de cabeça!

Afinal, sair para pedalar com sua magrela fica muito melhor quando tudo está funcionando corretamente!

Nos vemos nos pedais!