« Voltar

Dicas para deixar a bike parada por longos períodos

Dicas para deixar a bike parada por longos períodos

Pensando em deixar a magrela encostada por uns tempos?
Confira as dicas abaixo e evite os danos causados pelo armazenamento inadequado

Por um motivo ou outro, de vez em quando uma bicicleta precisa ficar guardada por longos períodos. Mas, assim como qualquer outro equipamento, a bicicleta exige alguns cuidados até mesmo para ficar guardada. Por isso, confira as dicas abaixo e livre-se de surpresas desagradáveis quando for voltar a pedalar.

1 – Lave e lubrifique a bicicleta 

Antes de encostar a bike, faça uma boa lavagem, retire todos os vestígios de sujeira, lama e suor. É muito importante secar tudo muito bem depois de lavar. Se achar necessário, retire o canote e vire a bicicleta de ponta cabeça para retirar água que possa ter ficado dentro do quadro, na região do movimento central.

Depois, aplique lubrificante em abundância nos componentes mais sujeitos à oxidação como a corrente, coroas e cassete. Preste muita atenção em bikes de carbono com canote de alumínio ou de alumínio com canote de carbono – muitas vezes, esta combinação causa a “solda química”, que vai grudar uma peça na outra. 

Na transmissão, vale mais a pena aplicar um lubrificante à base de óleo, já que ele protege melhor os componentes quando comparado aos lubrificantes a base de cera. De fato, na hora da pedalada, ele costuma atrair mais a sujeira – mas, você sempre pode limpar a transmissão e reaplicar seu lubrificante favorito antes de andar novamente. 

Outra dica para evitar a oxidação, é aplicar algum lubrificante aerossol ou desengripante nos pedais. Além disso, você pode engraxar a parte externa dos rolamentos da caixa de direção.

2 – Cuidados com os pneus

Nunca guarde a bicicleta com os pneus vazios, já que eles vão se deformar com facilidade. Você não precisa calibrar com a pressão que você usa para andar, principalmente se for uma bike de estrada. Via de regra, basta encher o suficiente para que o pneu não fique deformado.

Além disso, se você usa tubeless, é importante girar as rodas da bike de tempos em tempos, para evitar que o selante seque e forme um “bloco”de látex em apenas uma parte do pneu. Isso pode até causar danos irreversíveis no componente – o ideal é dar uma girada nas rodas ao menos uma vez por semana.

Se possível, guarde a bike com os pneus desencostados do chão. Isso ajuda a evitar que eles se deformam, mas a medida não é fundamental, apenas recomendada. 

3 – Guarde a bike na horizontal

Evite guardar a bicicleta em posições “estranhas”, principalmente se for de cabeça para baixo. Com isso, você mantém o óleo das suspensões e do canote retrátil no lugar certo e também evita a formação de bolhas de ar nas mangueiras do freio.

Outra dica legal é, quando for dar uma girada nas rodas da bike para evitar problemas com o selante, aproveite para movimentar as suspensões e o canote, permitindo assim que o lubrificante chegue nas áreas mais altas dos componentes – isso ajuda a evitar o ressecamento de retentores e selamentos.

4 – Baterias

Para bicicletas elétricas ou com sistemas de câmbio eletrônico, uma boa dica é manter a carga entre 30% e 70%. Evite guardar a bike com as baterias totalmente carregadas ou descarregadas, já que isso diminui sua vida útil.

Além disso, muitas vezes vale a pena tirar a bateria de componentes como trocadores de marcha, sensores e cintas cardíacas – opte por guardar as baterias em locais secos e com a temperatura controlada.

5 – Evite o sol, calor e umidade excessiva

Não deixe a bike guardada em locais onde ela fique exposta ao sol, já que ele acelera a degradação de praticamente tudo na bicicleta, mas principalmente dos pneus, que rapidamente ficam ressecados e inutilizados – a pintura também sofre bastante.

Outro detalhe importante é evitar locais muito quentes e úmidos, já que esta condição acelera a oxidação em peças como cubos, caixa de direção e transmissão. Via de regra, é melhor guardar a bicicleta dentro de casa, de preferência em um local bem ventilado.

6 – Mantenha as molas dos câmbios recolhidas

Coloque o câmbio traseiro no pinhão pequeno e o dianteiro na coroa menor. Com isso, as molas ficam mais encolhidas, reduzindo a tensão no sistema e prolongando a vida útil dos componentes.

7 – Antes de pedalar novamente, faça uma revisão geral

Quando for tirar a bike das férias, é importante verificar se tudo está funcionando corretamente. Confira se o selante não secou nos pneus e se nenhum componente ficou engripado. Ainda nos pneus, verifique se eles não estão ressecados, apresentando rachaduras ou vazamentos. Em algumas ocasiões, a cola de algum remendo pode perder sua função, e ele pode descolar quando você estiver pedalando – coloque algumas libras a mais nos pneus para ter certeza.  

É importante ver se os freios estão funcionando corretamente e se nenhum vazamento apareceu. Para isso, acione os manetes algumas vezes e, depois, aperte-os com força. Também vale a pena verificar se peças como shocks, garfos e canotes retráteis seguem com a mesma pressão de antes – sim, eles podem perder ar assim como os pneus. 

Guardar a bike não é um bicho de 7 cabeças

Como você viu, armazenar sua bike não é super complicado, já que mesmo as bicicletas mais avançadas ainda são equipamentos relativamente simples. Mas, assim como qualquer máquina, a bicicleta foi feita para funcionar.

Por isso, a dica final é: se for deixá-la guardada por muito tempo, vale a pena fazer uma visita para sua magrela ao menos uma vez a cada 15 dias. Na ocasião, além de girar os pneus a acionar as suspensões, dê uma movimentada nos freios, nos câmbios e demais componentes móveis.

Afinal de contas, assim como você, sua bike também não gosta de ficar parada!