« Voltar

Dicas para não parar de pedalar nem debaixo de chuva

Dicas para não parar de pedalar nem debaixo de chuva!

São Pedro resolveu complicar o seu pedal?
Não se preocupe, temos algumas dicas que vão ajudar você a ficar em segurança e manter a bike em ordem!

Seja na volta para casa depois de um dia de trabalho, ou mesmo na trilha do final de semana, se você pedala bastante, uma hora ou outra a chuva vai te pegar. Mas, seguindo as dicas abaixo, suas pedaladas molhadas ficam mais seguras e, de quebra, sua bike sofre menos com a água – confira!

1 – Lave sua bike imediatamente depois do pedal

Ao chegar em casa depois de tomar chuva com a bike, convém passar uma água limpa nela para tirar as impurezas do asfalto ou a lama da trilha. Para manter a manutenção da bike em dia, o ideal é fazer uma limpeza completa e lubrificar os componentes o quanto antes. 

Se isso não for possível, tente ao menos dar uma ducha na bicicleta. Passe uma escova com desengraxante na relação, use um pano para secar e aplique lubrificante – isso evita que a corrente enferruje, dando para você um prazo um pouco maior para realizar uma limpeza mais detalhada.

De uma forma ou de outra, antes de pedalar novamente, lave a bicicleta e confira se cubos, movimento central, caixa de direção e demais componentes estão funcionando corretamente. A dica é movimentá-los e prestar atenção em barulhos estranhos como rangidos, estalos e sons de “areia”.

2 – Evite passar com a bike em áreas alagadas 

Apesar de serem resistentes à água, nenhum componente da bicicleta foi projetado para ser mergulhado. Por isso, ao deparar-se com trechos onde a profundidade da água é maior nas trilhas, coloque a bike nas costas e passe andando.

Caso algum componente da bike fique submerso, é muito importante fazer a manutenção e lubrificação o quanto antes. 

Passar em locais onde não dá pra ver o fundo também é perigoso, já que você pode cair em um buraco. Nas cidades, o risco é maior ainda, já que a água que está no chão é a mesma que está no esgoto, e o risco de pegar doenças de pele ou até algo mais grave é real. 

Muito cuidado com alagamentos na cidade e jamais entre em correntezas com a bicicleta, ou com qualquer outro veículo – a força da água engana. 

3 – Evite fazer trilhas com lama e chuva

A lama é uma das piores inimigas da bike. Ela gruda em tudo, risca a pintura e pode até danificar componentes. Além disso, um dos comportamentos corretos nas trilhas de mountain bike é justamente evitar a erosão, que fica muito acentuada quando o terreno está molhado.

Por isso, em caso de chuva, opte por fazer pedais que estejam menos suscetíveis a este problema. Aposte em locais cujo terreno seja feito de terra mais dura, ou mesmo trilhas com o piso mais arenoso.  

Em qualquer terreno, evite travar as rodas da bicicleta. Isso acelera bastante o desgaste da trilha e também dos pneus.  

4 – Use paralamas

Nas bikes urbanas, o paralama tem a importantíssima função de evitar que a água suja da rua seja espirrada nas suas costas e, bem pior, no seu rosto – acredite, tomar um jato de água de sarjeta na cara não é nem um pouco saudável. 

Nas trilhas, o paralamas ajuda a manter a terra e a água longe de componentes delicados como a suspensão dianteira. Eles ajudam a economizar um bom dinheiro com manutenção e custam barato – vale a pena investir. 

5 – Lubrificante para chuva

Se tiver certeza que a chuva vai te pegar, utilize um lubrificante específico para condições molhadas em sua corrente. Eles duram mais, não saem com a água e costumam ter mais ação contra a oxidação. Por outro lado, no tempo seco eles atraem mais sujeira e pó, além de serem mais difíceis de limpar. 

6 – A chuva acelera o desgaste das coisas. Fique de olho.

Componentes como pastilhas e sapatas de freio, corrente e transmissão vão se desgastar mais rapidamente com o tempo molhado, já que a água junta-se com pequenas partículas como areia e criam um esfoliante que atinge principalmente peças mais expostas ao atrito.

Por isso, preste muita atenção nessas peças da bike e troque-as antes que o desgaste acentuado cause problemas maiores. As sapatas de freio de composto orgânico são bastante suscetíveis ao desgaste com a chuva, por isso prefira as metálicas se for rodar demais no molhado.  

7 – Capa de chuva e saquinhos plásticos

Para pedalar na cidade, invista em uma capa de chuva para manter o corpo seco. Neste caso, até mesmo as descartáveis ajudam bastante. Além disso, se sua mochila não for impermeável, embrulhe todas as suas coisas em sacolinhas de supermercado para evitar que elas fiquem molhadas. 

Outra ótima dica é investir em um colete ou jaqueta corta-vento. Apesar de não serem impermeáveis, elas são super compactas e ajudam a manter o corpo aquecido mesmo quando você está molhado. 

8 – Reduza a pressão dos pneus

Tirar algumas libras de pressão dos pneus vai ajudar a manter a tração da bike no molhado. Isso faz bastante diferença nas trilhas, principalmente passando sobre pedras e raízes. Caso você não saiba qual pressão utilizar, confira este artigo sobre Como calibrar corretamente os pneus da sua mountain bike.

Outra dica legal envolvendo pneus é apostar em modelos com mais camadas de proteção contra furos, especialmente em bikes urbanas. Na chuva, a sujeira gruda nos pneus, aumentando o risco de furos.

9 – Cuidado ao frear em superfícies escorregadias

Tudo escorrega mais no molhado, por isso suas frenagens devem acontecer de forma suave e controlada. Freios a disco hidráulicos ajudam bastante nessas horas. Além disso, muito cuidado com faixas de pedestre e outras sinalizações horizontais feitas com tinta na rua – até mesmo algumas ciclovias escorregam bastante, então atenção redobrada. 

No asfalto, preste muita atenção às poças de água com as cores do arco-íris. Normalmente elas indicam a presença daquele óleo e outros produtos químicos que se desgrudam do asfalto quando a chuva começa a cair – elas são especialmente escorregadias. 

Na chuva, a dica é utilizar mais o freio traseiro para reduzir a velocidade. Até porque, quando a roda da frente trava, o chão costuma ser inevitável. 

10 – Nas trilhas, utilize pneus mais agressivos

Se você pedala em condições úmidas e molhadas com frequência, invista em pneus mais específicos para esta condição. Opte por modelos com cravos mais longos e espaçados, o que permite que eles afundem na lama até encontrar a terra dura por baixo.

Além disso, eles costumam ser um pouco mais finos, o que deixa mais espaço para a lama se acumular e ainda permite que eles penetrem com mais facilidade no terreno. 

11 – Luzes de sinalização e manter-se visível

Na cidade e nas estradas, a iluminação da bike é muito importante para sua segurança. Por isso, durante a chuva, mantenha suas luzes ligadas na função pisca pisca e, de preferência, aposte em roupas e acessórios reflexivos e com cores bem chamativas. 

Oh! chuva. Eu peço que caia devagar

Apesar do risco um pouco maior e do desgaste mais acentuado na bicicleta, pedalar quando está chovendo, especialmente quando está calor, pode ser uma verdadeira delícia. Por isso, seja na chuva ou no sol, curta sua magrela com responsabilidade e bons pedais!