« Voltar

Erros comuns de quem está começando no MTB

Erros comuns de quem está começando no Mountain Biking

Você comprou sua primeira mountain bike, saiu para fazer trilha e percebeu que nem tudo é tão fácil quanto parece? Confira os erros mais comuns dos iniciantes no MTB e não cometa nenhum deles!

Seja por influência dos amigos, ou por uma memória de infância ou por qualquer outro motivo, você resolveu comprar uma mountain bike! Na sua cabeça, suas pedaladas serão repletas de curvas em alta velocidade, saltos, belas paisagens e muito contato com a natureza.

Mas, na “hora H”, você percebe que pedalar na terra, principalmente em trilhas mais fechadas, não é algo tão simples de se fazer. Aí, aquela pedalada que era para ser super agradável acaba se transformando em uma experiência menos positiva do que ela poderia ser. 

Por isso, confira as dicas abaixo, evite os erros mais comuns de quem está começando a pedalar e divirta-se!

 

1 – Calibrar os pneus incorretamente

Depois que você aprendeu a comprar a bike ideal para suas pedaladas, é extremamente importante saber ajustá-la corretamente e isso, com certeza, começa pelos pneus. Afinal, ao menos que você já tenha levado um tombo, eles são os únicos pontos de contato da bike com o terreno, sendo responsáveis por tudo o que acontece com a bicicleta. 

Por isso, confira este artigo sobre como calibrar corretamente os pneus da sua Mountain Bike e lembre-se que, muitas vezes, temos a tendência de colocar muito mais pressão do que o recomendado, algo que prejudica o conforto e a dirigibilidade da bicicleta.

2 – Ficar duro na bike

Mesmo que você tenha uma bike com suspensão na frente e atrás, a suavidade nas trilhas é o verdadeiro segredo dos campeões. Por isso, mantenha os joelhos e cotovelos levemente flexionados, as mãos firmes mas relaxadas no guidão e tento copiar ativamente o terreno.

Atingiu um calombo para cima? Absorva-o encolhendo os braços e as pernas. O calombo acabou e agora veio uma depressão? Empurre a bike para baixo, mantendo os pneus em contato com o chão. 

Com isso, você mantém os pneus em contato com a terra, evitando situações que podem desestabilizar a bike. 

 

3 – Ficar sentado em trechos esburacados

Isso deriva da dica acima, mas é ainda mais grave. Sentado, sua capacidade de absorver o terreno é zero, e isso costuma causar acidentes. Ao passar em uma rampinha ou mesmo em uma lombada assim, você pode facilmente ser ejetado para cima e para frente – uma das piores situações sobre a bike.

Por isso, como dito acima, mantenha seu corpo sempre pronto para contornar as irregularidades do terreno e, ao primeiro sinal de obstáculos, levante-se do selim!

4 – Ter medo do freio dianteiro

Quando éramos crianças, uma das primeiras lições que aprendíamos era “tomar cuidado com o freio da frente para não capotar”. Com isso, muita gente basicamente ignora o manete de freio da esquerda, algo que simplesmente não funciona nas trilhas de bike. 

Vale lembrar que, em qualquer veículo, a maior parte da potência da frenagem vem justamente do freio da frente. Até porque, nas frenagens, o peso desloca-se para a frente, o que deixa a traseira leve e propensa a escorregar.  

O risco torna-se maior principalmente nas descidas, onde o peso naturalmente deslocado para frente vai fazer o pneu traseiro derrapar com bastante facilidade, dificultando o controle e aumentando a distância que você precisa para parar – isso para não comentar o estrago no pneu e na trilha.   

Por isso, aprenda a técnica correta de pilotagem e muitas outras dicas de pilotagem neste artigo com Dicas para você fazer suas primeiras trilhas de bicicleta.

5 – Comparar-se com outras pessoas

Por diversos motivos históricos, a cultura do mountain bike no Brasil sempre girou ao redor de competições, principalmente as de superação física como o cross-country olímpico e a maratona. Apesar deste ter um lado super positivo de incentivo ao esporte, este ambiente pode ser um pouco difícil para o iniciante, principalmente para quem ainda não sabe exatamente o que quer fazer com a bike. 

Por isso, não compare seu pedal com o de outras pessoas e, se não se sentir confortável com a parte de “pedalar por horas e horas, subir montanhas e montanhas e descer mais rápido do que todos”, simplesmente não faça este tipo de pedal. 

Lembre-se que a bike pode ser divertida em uma competição e em um treino, mas também em um pedal sem pressa, empurrando nas subidas e fazendo longas pausas para contemplar a paisagem. Afinal, só um veículo versátil como a bicicleta pode divertir alguém que vai competir nos jogos olímpicos, mas também quem só quer chegar até a cachoeira para dar um mergulho – com a bike, tudo é válido.

6 – Travar sobre sobre a bicicleta

Pode acreditar: sua bicicleta é capaz de fazer coisas que você nem imagina e, se você simplesmente deixar, ela vai passar por cima de pedras, buracos e outros obstáculos que você nem acredita. 

Por isso, não se deixe levar pelo pânico e mantenha a suavidade, evite apertar os freios com força e simplesmente deixe a bike ir. A dica é manter seu peso levemente recuado, permitindo que o pneu dianteiro passe pelo obstáculo – com isso feito, o resto da bicicleta vai seguir atrás sem grandes problemas. 

7 – Olhar para a roda da frente

Quando estamos pedalando, devemos focar nossa visão alguns metros à frente, e essa distância deve aumentar conforme ganhamos velocidade. Isso é importante para que você tenha tempo de planejar suas ações, além de reagir em emergências. 

O segredo para passar entre um tronco e uma pedra é manter o foco da visão na passagem por entre eles. Por isso, olhe sempre para onde você quer ir – esta é uma das lições mais importantes para quem anda de bike. 

8 – Passar com a bike dentro  d’água

Evite passar com a bike em trechos alagados se a altura da água passar da dos cubos e do movimento central. Sim, os componentes da bicicleta são resistentes à água, mas eles não devem ser mergulhados nela – caso isso aconteça, é importante revisar as peças afetadas.

Além disso, como elas andam basicamente na terra, as mountain bikes exigem limpeza e manutenção com uma certa frequência para evitar danos e desgaste, por isso não é bom vacilar – esta é apenas uma das muitas dicas que temos para dar sobre Como cuidar da manutenção da sua bike.

9 – Não levar os equipamentos corretos para o pedal

Muita gente tem o costume de subir na bicicleta e sair pedalando, sem levar nenhum tipo de ferramenta ou outros objetos que podem “salvar a sua pele” em caso de problemas mecânicos. Embora isso não seja tão ruim na cidade, onde é mais fácil encontrar em resgate, certamente sair despreparado para uma trilha é uma péssima ideia.

Antes de pedalar, é importante ter:

1 – Canivete de ferramentas para bicicleta – escolha marcas de qualidade como a Park Tool;

2 – Bomba de encher pneus de bicicleta;

3 – Câmara de ar reserva (duas se for pedalar na estrada ou na trilha sem tubeless);

4 – Jogo de espátulas para tirar pneus de bicicleta;

5 – Um kit com remendos para câmaras de ar de bicicleta.

Além disso, confira neste artigo tudo o que você precisa levar para suas pedaladas e esteja preparado para todas as situações que você pode encontrar em uma trilha.

10 – Não usar corretamente os câmbios da bicicleta 

É importante que você saiba como usar corretamente os câmbios da sua bicicleta. Lembre-se que, nas trilhas, devemos manter uma boa rotação nas pernas, evitando pedalar de forma “travada”, com rotações muito baixas e fazendo muita força – isso acelera o seu desgaste e também o da bike.

Quando trocar a marcha, lembre-se de aliviar levemente a força nos pedais e que, nas trilhas, é importante antecipar as trocas. 

Se você estiver em uma descida inclinada seguida de uma subida inclinada, vá trocando as marchas antes de chegar na subida – nela, você não vai conseguir aliviar a força, o que vai prejudicar as trocas e pode até quebrar algum componente. 

11 – Esquecer da alimentação e da hidratação

É bastante comum não se lembrar que, durante a atividade física, nosso corpo precisa de mais água e mais energia para manter-se funcionando corretamente. Por isso, se for fazer uma pedalada maior, tente ingerir alguma fonte de carboidratos a cada meia hora e tomar ao menos 500ml de água por hora.

Essas dicas são mais genéricas e, para entender exatamente o que você deve ou não fazer, não deixe de conferir este artigo com o que comer antes, durante e depois de uma pedalada

De volta para a civilização

Agora que você já sabe quais são alguns dos principais erros dos iniciantes nas trilhas, compartilhe nos comentários em nossas redes sociais quais foram os erros (e também os acertos), que você teve quando deu seus primeiros pedais!

Afinal, não compartilhar nossa experiência também é um erro, e todo mundo gosta de acertar!