« Voltar

Musculação para ciclistas vale a pena?

Musculação para ciclistas vale a pena?

Seja para o iniciante ou para o profissional, o treino de musculação pode trazer muitos benefícios para quem anda de bike 

Para evoluir no seu esporte favorito, definitivamente a melhor coisa a se fazer é praticá-lo com afinco e dedicação. Mas, se você anda de bike, a musculação e outros treinos resistidos podem ser a chave para andar melhor, mais rápido e ficar livre de dores e lesões. 

Para explicar melhor este assunto, batemos um papo com o Edu Ramires, uma das maiores lendas do mountain biking no Brasil e Diretor Esportivo da Squadra Oggi, equipe oficial da Oggi Bikes. 

Para novatos e profissionais

Segundo explicou o Edu, a musculação deve ser praticada por ciclistas de todos os níveis. Isso porque, ela é o primeiro ponto em que o ciclista ganha estrutura muscular, o que ajuda a minimizar a ocorrência de lesões e aumenta a resistência muscular corporal.

Lembre-se que, assim como o treino com pesos, é importante fazer um bike fit e tomar mais algumas atitudes importantes para quem quer pedalar sem sentir dores no corpo

Além disso, é muito importante encontrar um treinador capaz de passar para você um treinamento muscular específico para ciclismo. No caso da bike, a recomendação é que você trabalhe o corpo interno, fazendo movimentos para os braços, pernas, costas e demais grupos musculares.

“O importante é ter um bom acompanhamento e orientação, para otimizar sua evolução e o seu tempo, pois para conseguir os resultados esperados, é preciso dedicação e paciência”, explicou Edu.

Porém, o mais importante mesmo é trabalhar bem o abdômen (core), já que ele é responsável por estabilizar o quadril, recebendo toda a força aplicada pelas pernas e ainda absorvendo toda a demanda do restante do corpo.

“Tendo uma estrutura muscular fortalecida, o ciclista vai sentir mais firmeza na condução da bike, ajudando inclusive na resposta do equilíbrio”, afirmou Edu.

Para ter benefícios, é importante manter a frequência

Se seu objetivo é aproveitar os benefícios da musculação, é importante praticá-la de forma constante, e não apenas de tempos em tempos. 

“Para se ter bons benefícios com a musculação, o ideal seriam três vezes por semana, duas no mínimo. No entanto, se a pessoa já iniciou a participação em competições, é preciso ficar atento ao calendário que ela se propôs, pois em semana de competição, a frequência deve ser reduzida para 1 vez somente, para manter os estímulos”, explicou o experiente Edu. 

Com isso, antes de uma competição importante ou mesmo daquele pedal mais longo ou exigente com os amigos, é importante dar um refresco para o corpo, permitindo que ele recupere-se plenamente – com isso, você chega no seu pedal descansado e em plena forma. 

Cuidados a se tomar e treinos específicos

Segundo explicou Edu, a musculação para o ciclismo e para fins estéticos são bem diferentes. Até porque, no segundo caso, a prática pode ser prejudicial ao rendimento esportivo na bike.

“O ganho de peso é uma preocupação no ciclismo. Em geral, o ganho excessivo de massa muscular vai prejudicar o desempenho, exigindo demais do próprio esforço muscular. Afinal, você vai ter que carregar todo esse peso ganho, o que acaba exigindo muito do coração, resultando em um desgaste físico desnecessário”, explicou Edu. 

Além disso, o treinamento com pesos deve variar de acordo com a fase em que o atleta está. Por exemplo, no início da temporada, o Edu recomenda uma carga mais intensa de peso, justamente para trabalhar o fortalecimento.

“Após esse período, o trabalho passa a ser de resistência muscular, diminuindo a carga de peso e aumentando a quantidade de repetições. Esse tipo de planejamento, associado aos trabalhos específicos com a bike, vão trazer a explosão esperada e a resistência necessária para um bom desempenho nas subidas”, complementou o treinador. 

Agora, não gostar de musculação não é desculpa para deixar de praticar um exercício resistido, que é treinamento contra resistência, geralmente realizado com a utilização de pesos.

“Para quem não gosta de musculação, o trabalho com pesos pode ser substituído pelo Pilates ou exercícios funcionais. Além disso, na Yoga você também pode conseguir bons benefícios no desenvolvimento não só muscular, mas também os respiratórios e o alongamento”, finalizou Edu.

Agora que você já sabe tudo isso, pegue sua Oggi, vá até a academia mais próxima, faça sua matrícula e prepare-se para evoluir nos pedais!

Nos vemos nos pedais!