« Voltar

10 Dicas para andar de bicicleta no calor

10 Dicas para andar de bicicleta no calor

 

No Brasil, muitas vezes o calor do verão dura o ano inteiro. Por isso, confira nossas dicas e prepare-se para os dias quentes no pedal!

Seja no inverno ou no verão, os dias de calor são bastante comuns em boa parte do território nacional. Mas, quando o ponteiro da temperatura sobe, é muito importante tomar alguns cuidados adicionais – elas podem fazer toda a diferença na sua saúde e na qualidade do seu pedal!


1 – Hidratação

Essa dica pode parecer óbvia, mas na verdade muita gente fica devendo neste quesito, e por conta disso sofre com a desidratação durante o pedal. Para evitar problemas, é importante manter o corpo hidratado sempre, mesmo nos dias que antecedem sua pedalada. A dica é manter a urina mais transparente, e não super amarelada 

Durante o pedal, se o calor estiver intenso, lembre-se de consumir ao menos 500ml de água, ou seu líquido de hidratação de preferência, por hora de atividade. Não se esqueça que você vai perder muitos sais junto com o suor, por isso é importante fazer uma reposição com algum líquido eletrolítico.

Além disso, depois que a pedalada terminar, é super importante manter o consumo para recuperar a água perdida. Aqui, a recomendação é ingerir 2 litros para cada quilo de massa corporal perdida durante a atividade.

 

Obs. As recomendações acima são genéricas e somente um nutricionista poderá indicar a melhor rotina de hidratação individualizada para você.

2 – Protetor solar

O protetor solar deve ser aplicado corretamente antes de qualquer pedalada, mesmo em dias nublados. Lembre-se de seguir as instruções da embalagem para obter o máximo de proteção. Uma ótima dica é levar uma embalagem pequena e reaplicar o produto durante o pedal.

Como você saiu para pedalar e não para acertar o “bronze”, convém procurar produtos com nível elevado de proteção.  

Capriche na nuca, nas orelhas, na parte superior das costas, ombros e pernas, principalmente acima do joelho.

No rosto, aplique o protetor apenas dos olhos para baixo. O protetor aplicado na testa escorre para os olhos com o suor, e o resultado costuma ser bem ardido. Use o capacete e um bom par de óculos para proteger estas áreas. 

3 – Manguitos e Pernitos

Apesar de serem comuns nos dias de frio, os pernitos, mas principalmente os manguitos, são excelentes aliados em dias de sol intenso. Alguns modelos em cores mais claras são surpreendentemente frescos, e muitos possuem tecido com tratamento contra os raios nocivos do sol – a melhor parte é que, diferente do protetor, eles não saem com o suor. 

4 – Capacetes com viseira

Além de oferecer uma proteção adicional contra galhos e outros objetos, a viseira do capacete oferece uma ótima proteção contra o sol. Ela é especialmente indicada para uso no mountain bike e na cidade, já que na estrada a viseira pode prejudicar sua aerodinâmica. Porém, se o sol for um problema maior, nada impede o uso de capacetes com viseira também na estrada. 

 

5 – Gelo na garrafa!

Uma boa dica é usar garrafas térmicas. Colocar a garrafinha no congelador na noite anterior também pode ser uma boa ideia, mas lembre-se de deixar espaço suficiente para colocar água nelas, se não você vai ter que esperar descongelar para começar a beber. 

Não congele bolsas de mochila de hidratação, já que elas podem se danificar com facilidade. 

 

6 – Roupas leves, de preferência de ciclismo

Os bons uniformes de ciclismo tem uma ótima capacidade de refrigeração, principalmente por conta do uso de materiais modernos. Além disso, o zíper da frente pode ser aberto para melhorar ainda mais a ventilação do corpo. 

 

7 – Aposte em bons óculos de sol para ciclismo

Além de oferecerem proteção contra os raios nocivos do sol, os bons óculos de ciclismo ainda são resistentes contra impactos, por isso eles são super importantes para a sua segurança. 

Se você sente dores de cabeça depois de pedalar, tente usar óculos com lentes mais escuras. Para algumas pessoas, as lentes polarizadas também podem ajudar. 

 

8 – Prefira o Mountain Biking

Uma trilha, principalmente em meio à mata, costuma ser menos quente do que o acostamento de uma grande rodovia. Por isso, se possível, opte por pedalar em locais de mata mais fechada e, se der certo, aproveite a proximidade com a natureza para dar aquele mergulho na cachoeira!

– Pedale bem cedinho, ou perto do fim da tarde

Evite pedalar nos horários mais quentes do dia. Para isso, a melhor coisa é sair cedo e fazer pedais mais curtos, que terminam antes das 11 da manhã. Também é possível pedalar perto do fim da tarde, mas neste horário as chuvas são mais frequentes.

 

10 – Mantenham-se adaptado

Pedalar no calor também é uma questão de adaptação. Por isso, nos meses mais frios ou antes de uma competição que será realizada em um clima muito quente, deixe para sair para pedalar um pouco mais tarde, aproveitando as horas mais quentes do dia para manter o corpo adaptado ao calor

 

11 – Pegue leve e cuidado com a hipertermia 

Evite pedaladas longas e extenuantes em dias de muito calor, já que isso pode realmente prejudicar seu corpo. Fique muito atento aos sinais da hipertermia, que é o excesso de temperatura corporal

  • Transpiração intensa
  • Respiração acelerada
  • Dor de cabeça