« Voltar

Dicas para fazer suas primeiras trilhas de bicicleta

Dicas para fazer suas primeiras trilhas de bicicleta

 

Você já tem sua bike e seus equipamentos. Agora, chegou a hora de curtir a natureza em grande estilo!

Sol, vento no rosto, adrenalina, superação e, é claro, muito contato com a natureza. De fato, o mountain biking é um excelente esporte. Por isso, se você está começando no mundo das trilhas, confira as seguintes dicas:


1 – Use equipamentos de segurança

Capacete, luvas e óculos de proteção são itens obrigatórios. Nunca saia de casa para pedalar sem eles.

2 – Vá acompanhando

Andar de bike na trilha sozinho nunca é uma boa opção, principalmente em locais isolados ou com baixo fluxo de pessoas. Em caso de acidentes, existe o risco de você não conseguir resgate.

 

Muitas revendas possuem grupos de pedal. Então, o local onde você comprou sua bike pode ser a porta de entrada para o mundo das trilhas – não deixe de perguntar e de se informar!

3 – Equipamentos básicos que você deve levar

-Câmara de ar reserva;
-Remendos de pneu;
-Espátulas de pneu;
-Bomba de encher pneu;
-Kit de ferramentas de bicicleta, de preferência com chave de corrente;
-Dinheiro e cartão;
-Documentos;
-Celular.

4 – Aprenda o básico e treine em casa

É importante saber o básico de mecânica, principalmente como reparar ou trocar uma câmara de ar furada. Para isso, você pode procurar um curso de mecânica de bicicletas, ou mesmo seguir um tutorial na internet.

Acredite, trocar um pneu é mais fácil do que parece e, com a prática, você aprende a reparar um furo em apenas alguns minutos.

5 – Comece devagar

Muitos ciclistas associam a bicicleta com pedais duros, competições intensas e desafios físicos extremamente cansativos. Embora não exista absolutamente nada de errado com esse pensamento, é preciso entender que, antes de pedalar assim, é preciso preparar seu corpo e sua mente.

Além disso, exagerar na dose pode acabar fazendo com que você se afaste da bicicleta, simplesmente porque a experiência deixa de ser agradável.

Por isso, no começo, escolha trilhas mais curtas, que permitam que você se divirta sem exagerar no esforço físico. A ideia é sempre terminar o pedal com aquele gostinho de “quero mais”.

6 – Encontre seu pedal

Ok, essa é uma dica de mais longo prazo, mas ela é extremamente importante. Existem milhares de maneiras de curtir a bike! Isso quer dizer que, se seu grupo gosta de pedais longos ou curtos, rápidos ou lentos, cansativos, com subidas, sem subidas e você não, uma boa opção é procurar outro grupo.

Lembre-se que a bike serve para fazer você se divertir, e que a fonte de diversão muda de pessoa para pessoa. Por isso, com o tempo, procure na bicicleta aquilo que você gosta de fazer.

7 – Conheça o “M da manutenção”

Antes de pedalar, confira se os parafusos da bike estão bem apertados. Para isso, use o “M da manutenção”.

1 – Comece pela blocagem, câmbio e freio traseiro;
2 – Suba para o carrinho do canote e para a abraçadeira do tubo do selim;
3 – Confira o pedivela e os pedais;
4 – Confira o aperto do guidão e da mesa;
5 – Termine com o freio e a blocagem da frente.

8 – Pilote com suavidade

Nas descidas, mantenha joelhos e cotovelos semi-flexionados e use o corpo para absorver as irregularidades do terreno. Tente manter o corpo relaxado e deixe a bike livre ao passar sobre pedras e buracos – quanto menos você brigar com ela, melhor. Imagine que seus braços e pernas são suspensões e use-os dessa forma.

 

10 – Jogo de corpo

A bicicleta pesa apenas uma fração do peso do ciclista, por isso seu posicionamento sobre ela afeta drasticamente a dirigibilidade e a aderência dos pneus. Preste atenção nas dicas abaixo.

1 – Curvas – Peso centralizado na bike, mas mais projetado para o pneu dianteiro. Pedal do lado de fora da curva girado para baixo, com o peso do pé apoiado nele. Tronco baixo, bunda flutuando sobre o selim.

2 – Subidas – Peso deslocado para frente, tronco baixo e bunda para a ponta do selim, evitando que a bike empine na subida.

3 – Descidas inclinadas – Peso deslocado para a traseira da bike, com o corpo o mais baixo possível, evitando que a bike vire para frente. Quanto mais inclinado, mais você deve projetar seu corpo para trás e para baixo – use a mesma técnica em frenagens fortes.

11 – Olhe para onde você quer ir

Nunca mantenha o foco da visão no obstáculo que você quer desviar. O correto é focar sempre no caminho que você quer seguir. Isso acontece porque, instintivamente, acabamos sempre indo na direção daquilo que estamos olhando.

12 – Mantenha o foco da visão na frente da bike

Seus olhos devem estar focados no caminho que você quer seguir, sempre a alguns metros à frente da bike. Quanto mais rápido você estiver indo, mais para longe deve olhar, assim você terá tempo para reagir aos obstáculos. Não fique olhando para a roda da frente da bike, já que isso te deixa sem tempo de reação – olhe entre 3 e 5 metros à frente.

13 – Use os dois freios

O freio da frente é responsável por parar a bicicleta, enquanto o traseiro tem mais a função de estabilizar a magrela. Isso acontece porque, na frenagem, o peso se desloca para frente, até por isso, muitas bikes tem o freio dianteiro maior.

A dica para frear é utilizar os dois ao mesmo tempo, tomando o cuidado com o controle da força que você aplica nos manetes. Com o freio da frente, devemos tomar cuidado para não capotar a bike. Com o traseiro, evite travar a roda – além de estragar os pneus e a trilha, você ainda fica sem controle da bike.

Esquecemos alguma dica? Gostaria de complementar? Use os comentários em nossas redes sociais!