« Voltar

Dicas para correr suas primeiras provas de Mountain Bike

8 junho, 2022

Com algumas informações e conselhos, você vai mais rápido e mais longe, ganhando aquela dose extra de desempenho em suas primeiras corridas de MTB

Mais ora menos ora, seja por vontade ou apenas curiosidade, boa parte dos mountain bikers iniciantes acabam se inscrevendo em uma prova de MTB. Mas, assim como muitas outras coisas na vida, normalmente a “primeira impressão é a que fica”. 

Para deixar sua experiência nas primeiras corridas bem positivas, separamos algumas dicas do piloto Lázaro Moreira, atleta da Squadra Oggi e um dos maiores expoentes do Mountain Biking nacional, especialmente para quem está se preparando para alinhar na largada pelas primeiras vezes!

Vale dizer que, seja lá qual for sua categoria, corridas de bicicleta são naturalmente cansativas e exigentes, e isso simplesmente faz parte da brincadeira. Porém, existem muitas coisas que você pode fazer para evitar passar perrengues desnecessários durante a prova e, com isso, as chances de você se apaixonar pelo esporte à primeira vista crescem bastante. 

1 – Treinar é importante, mas chegue descansado na prova

Atletas e ciclistas menos experientes têm o costume de intensificar os treinos nos dias que antecedem uma competição importante, acreditando que, com isso, o rendimento será maior. 

Porém, na verdade, o corpo humano melhora de rendimento não durante ou logo depois de um treino, mas sim depois da recuperação. 

Durante o treinamento, seu corpo estará recebendo os estímulos que vão produzir a melhora. Mas, para que a evolução aconteça, é preciso dar tempo ao tempo, treinar duro e descansar corretamente. 

Em geral, o mais recomendado é reduzir um pouco do que você vem treinando, para o corpo descansar e estar zero no dia da competição”, explicou Lázaro. 

Para dar tempo ao tempo, o ideal é fazer uma semana com menos intensidade e volume de treinamento e, ao mesmo tempo, gerar alguns estímulos curtos e de alta intensidade para manter o corpo ativo. 

Muitas vezes faço alguns estímulos, para acordar o organismo, e me preparar para a prova”, complementou o atleta.

Para entender exatamente como este período de “descanso” funciona, e também o quanto você deve ou não treinar, a melhor coisa a se fazer é conversar com um treinador profissional – somente alguém com formação pode passar para você o protocolo de treinamento que melhor vai se encaixar no seu corpo e em sua rotina. 

2 – Alimentos e hidratação são fundamentais

Uma das dicas mais importantes para treinos e competições é saber como alimentar-se e hidratar-se corretamente antes, durante e depois de uma pedalada – você pode ler mais sobre isso no texto do link. 

Em resumo:

  1. Faça uma refeição com alta densidade de carboidratos ao menos uma hora antes de pedalar.
  2. Como essa refeição costuma acontecer pela manhã, foque nas frutas. Normalmente, a adaptação das pessoas é melhor ingerindo uma boa porção de frutas com um pouco de mel e alguns grãos por cima – chia, linhaça ou aveia sem glúten são boas opções.
  3. Se você tiver o paladar, a batata doce, o macarrão e até mesmo o arroz também são excelentes fontes de carboidratos.

Além disso, é importante ficar ligado no que você vai comer e beber durante a competição:

A prova de XCO (cross-country olímpico) é bem rápida e intensa. Por isso, geralmente uso só o gel de carboidrato. Já em maratonas, que tem uma extensão bem maior, costumo levar gel, paçoca e mix de castanhas salgadas. Em todas as provas como de 30 em 30 minutos, sempre seguindo a recomendação da minha nutricionista”, explicou Lázaro. 

No geral, minha hidratação é uma garrafinha (600 ml) a cada 1 hora, geralmente acompanhada de algum carboidrato dissolvido na água. Dependendo das condições, a diluição pode variar, ou seja: em dias mais frios, preparo mais concentrado, em dias quentes, mais diluído”, complementou. 

Porém, antes de seguir esta dica ao pé da letra, confira a informação abaixo. 

3 – Evite mudanças bruscas antes de competições

Dependendo das condições da prova, vale a pena fazer mudanças na bike. Mas nunca em cima da hora, ou realizar mudanças de dieta que não esteja habituado, pois você pode sentir-se mal por isso”, explicou Lázaro. 

Como você conferiu neste texto sobre Como Verificar o Desgaste da Corrente da Bicicleta, uma corrente nova sobre uma relação usada pode fazer com que as marchas fiquem pulando, e este tipo de “probleminha” pode acontecer em outras partes da bike. 

Por isso, se tiver que trocar componentes da bicicleta, é extremamente importante testá-los nas trilhas antes de alinhar para a largada, com o mesmo valendo para alimentos, bebidas e até mesmo roupas e acessórios como luvas, óculos e capacetes.

Por outro lado, é importante entender as condições do percurso que você vai encarar antes da prova, até mesmo para escolher e calibrar corretamente os pneus, ou mesmo trocar a relação por uma com marchas mais pesadas ou mais leves – seja qual for o caso, sempre teste tudo em condições controladas para evitar surpresas desagradáveis. 

Além disso, segundo Lázaro, esse comportamento deve estender-se também para a preparação do seu corpo.

Sempre faça o que você está habituado na sua rotina, especialmente em relação a alimentação, treinos e recuperação, pois uma pequena mudança pode gerar algum problema ou desconforto durante a competição”, explicou. 

4 – Capriche no aquecimento

Boa parte dos atletas profissionais chegam na largada com o corpo bem aquecido, o que normalmente é feito com a bike em um rolo de treino. Nessas horas, os modelos de equilíbrio são os mais adequados, já que eles podem ser facilmente armazenados no carro e não exigem a retirada das rodas da bike para serem usados. 

Geralmente em provas curtas de explosão, faço um aquecimento mais explosivo, de intensidade mesmo. Já em provas longas faço um aquecimento constante, girando bem, sem exceder o limite para estar bem para a largada. Para provas curtas ou longas, meu aquecimento sempre varia de 20 a 40 min”, exemplificou o atleta. 

5 – Chegue cedo

Para correr a prova, é importante programar-se para chegar bem cedo no local, de preferência algumas horas antes do seu horário de largada. Com isso, você tem tempo de sobra para manter a alimentação e a hidratação, preparar os últimos detalhes na bike e também pegar o Kit com números e sensores – muitas provas só permitem que você faça isso no dia. 

Além disso, em provas de maratona onde a largada é feita em bolsões nas categorias amadoras, é super importante ficar ligado na informação abaixo:

Aconselho alinhar para a largada uma hora de antecedência, principalmente para maratonas, pois o volume de atletas será maior”, complementou Lázaro. 

6 – Aprenda a controlar o ritmo

Saber onde está o seu limite é algo que você vai aprender com o tempo e com as horas sobre o selim, especialmente em competições. Mas, essa é uma dica super importante e algo que você deve prestar atenção no corpo para evoluir. 

Procure conhecer um pouco mais do seu próprio corpo através dos treinos! Nas competições, apenas coloque em prática o que vem fazendo nos treinos” explicou Lázaro. 

Lembre-se que, diferente dos pedais de final de semana com os amigos, onde você tem tempo de parar e descansar depois de dar aquela acelerada forte em uma subida, durante a prova raramente você vai parar. 

Por isso, uma ótima dica é sempre evitar “entrar no vermelho”, o que costuma acontecer especialmente na largada, onde muita gente se empolga e passa da conta, nos começos de subidas, e também nas primeiras escaladas da competição.

Via de regra, vale mais a pena economizar no começo e terminar com um pouco de sobra do que fazer força demais e terminar sem energias – depois que você “quebra”, seu ritmo vai cair consideravelmente e você não vai conseguir se recuperar. 

7 – Uma bike bem cuidada vai mais longe

Limpeza, lubrificação, reapertos e vistorias devem ser feitos com frequência, sempre seguindo as principais dicas de manutenção para bicicletas. Por isso, antes de qualquer competição, vale a pena dar aquele trato na bike.

 

Lembre-se de verificar o desgaste dos principais componentes como corrente, pastilhas de freio e itens da transmissão com alguma antecedência, sempre tentando evitar trocas de última hora. 

Além disso, especialmente quando falamos em sangrar os freios da bike, é muito importante evitar este tipo de trabalho logo antes da prova – uma bolha de ar no lugar errado e na hora errada pode deixar você sem freio no meio da corrida. 

8 – Faça das corridas uma rotina de diversão

Com certeza, você não vai acertar todos os detalhes logo na sua primeira corrida. Por isso, é importante sempre prestar atenção em como você se sentiu na prova e refletir sobre quais mudanças você pode fazer para melhorar seu desempenho na próxima –  a prática leva a perfeição. 

Mas, acima de qualquer outra coisa, o mais importante de tudo é que você se divirta. Até porque, desde que você não seja um atleta profissional como o Lázaro, a bike é sua fonte de lazer. Por isso, deixe a pressão de lado e aproveite as corridas para testar o corpo, mas também para divertir a mente!

Nos vemos nas provas!

 

 

Últimos posts